terça-feira, 26 de maio de 2009

"Quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las."

O Título desse post é uma frase de Madre Teresa de Calcutá. Essa frase me fez refletir sobre minhas ações e percebi como me é mais fácil julgar alguém do que tentar amar. Para amar é preciso conhecer e quando se conhece bem alguém se é obrigado a colocar-se no lugar da pessoa, o que nos força a ver o mundo baixo o ângulo de visão dessa pessoa. E pouco a pouco começamos a entender a história da vida da pessoa e o que a levou a seguir o caminho que julgamos errado. É mais fácil observar erros e comportamentos que não aprovamos do que tentar ver a pessoa além dos erros, do que tentar enxergar o que de bom a pessoa tem e pior ainda, nos impedindo de enxergar Deus no outro. O nosso maior erro é ler a história do outro por cima, ou melhor dizendo, ler somente a capa do livro, pois as páginas revelam muito mais que a capa. Há muito mais no ser humano do que nossos olhos podem ver, o essencial é invisível aos olhos só se vê bem com o coração.
Sou extremamente racional e muitas vezes minha razão me leva a tecer julgamentos injustos sobre os outros e percebo o quanto perco com isso, e o quanto sou injusto. Muitas vezes me sinto indignado por julgarem meus atos sem ao menos tentar me entender e sei o quanto isso dói, mas como é difícil não cair na tentação de julgar.
A canção abaixo expressa o sentimento de quem se sente ou já se sentiu julgado. É simples e linda e me ajuda a lembrar que quando julgo não tenho tempo para amar. Espero que apreciem...

Caso o Vídeo não execute clique aqui

Um comentário:

  1. linda esta canción! parafraseando seu post, diria que quem ama não tem tempo de julgar! ;o)
    sou sua fã, Má!

    ResponderExcluir